Papel de parede revoluciona maneira de decorar ambientes

Uma das soluções mais comuns na composição dos espaços, papel de parede foi comum na China antiga e hoje aparece tecnológico e diversificado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/03/2017 13:58 Agência Estado /AE
Henrique Queiroga/Daniel Mansur/Divulgação

Popular hoje em dia, o papel de parede remonta a China antiga. De acordo com a história desse item de decoração, o papel de parede nasceu no oriente, de maneira rudimentar, produzido por chineses inicialmente com papel de arroz, totalmente branco, sem qualquer tipo de detalhe decorativo.

Posteriormente, artistas italianos, franceses e ingleses adaptaram a técnica e começaram a produzir papéis de parede coloridos, com relevos e com desenhos mais elaborados, tornando o papel de parede mais próximo do que conhecemos hoje. Na década de 60, com a modernização da indústria brasileira e com a redução dos custos, esse item de decoração se tornou um revestimento inovador, que se renova e revoluciona a cada ano.

Antes se tornar um item de decoração favorito dos brasileiros, o papel de parede fez sucesso nos Estados Unidos e na Europa. Durante um bom período o papel de parede caiu em desuso, mas de acordo com a designer de interiores Ana Paula Costa Pinto Giavoni, esse item de decoração novamente entra em cena, e voltou para ficar.

Jomar Bragança/Divulgação

Conforme explica a arquiteta Gabriela Mantovani de Oliveira, o papel de parede mudou o cenário das edificações brasileiras, fazendo com que esse ornamento seja um elemento essencial em suas construções, sejam elas residenciais ou comerciais.

De acordo com a designer de interiores, as estampas mais comuns são as que imitam madeira, tijolos ou que trazem temas infantis para quartos de crianças. Entretanto a escolha do papel de parede ideal deve levar em conta a decoração do restante do cômodo e até mesmo da casa toda. Uma vantagem desse item de decoração é a praticidade, enquanto a pintura precisa ser trocada a cada seis meses ou um ano, o papel de parede dura cerca de dois anos. Caso o morador se canse da estampa, o papel de parede pode ser removido e substituído por outro.

Lider Interiores/Divulgação

Segundo a arquiteta, a aplicação é bem simples e rápida de ser feita. Para um bom efeito visual, é importante que a parede que vai receber a decoração esteja lisa e sem imperfeições, rachaduras, furos ou pregos. Alguns papéis já vêm com cola e podem ser aplicados diretamente na parede. Não há necessidade de passar nenhum produto por cima, mas, em caso de sujeira, a manutenção deve ser feita com um pano úmido.

Geralmente, os papéis de parede são vendidos em rolos e costumam possuir 10 metros de comprimento por 50 centímetros de largura. O cálculo de quantos rolos vai ser necessário para cobrir uma parede não depende apenas da área a ser coberta e da extensão do papel. Se o papel tiver desenhos ou listras é preciso levar em conta o tamanho do padrão e a frequência com que os detalhes se repetem, para fazer os encaixes de maneira correta a cada emenda. Por isso, é recomendado procurar um profissional especializado para fazer a instalação do papel de parede.

Jomar Bragança/Daniel Mansur/Divulgação

De acordo com especialistas em decoração, as pessoas optam por utilizar o papel em poucas paredes da casa, diminuindo os custos. Para se ter uma ideia, uma lata de tinta com 18 litros custa mais de R$ 200 e rende de 225 a 275 metros quadrados por demão. O rolo com 10 metros de papel de parede varia entre R$ 120 a R$ 230 e cobre até cinco metros quadrados de parede.

Outros artigos

ver todas
24 de abril de 2017
17 de abril de 2017
13 de abril de 2017