Casa e Decoração

Confira dicas para deixar a casa mais arejada durante o verão

Segundo dados da Administração Oceânica e Atmosférica (NOAA), 2014 pode ser considerado o ano mais quente da história desde 1880 e 2015 será pior

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/12/2014 16:33 / atualizado em 15/12/2014 16:39
Os dados são alarmantes. De acordo com informações coletadas pela Administração Oceânica e Atmosférica, 2014 foi um dos anos mais quentes da história desde 1880, quando os registros começaram a serem feitos. E em 2015 será pior. O calor irá aumentar e os níveis de chuva previstos estão abaixo da média. Segundo um estudo elaborado pelo Climatempo Meteorologia, o nível da Cantareira em São Paulo, estará em cerca de 12% em março do próximo ano. O ideal é que o sistema esteja acima de 70%, nível considerado bom. Os níveis elevados de calor merecem atenção. Idosos, crianças e pessoas que praticam poucas atividades físicas são as mais afetadas. Na rua, é difícil fugir das altas temperaturas, mas em casa é possível fazer alguns ajustes para refrescar os ambientes. O uso do ar-condicionado ou ventiladores é uma boa opção para refrigerar o ar. Mas, para que a temperatura seja mantida, uma das indicações é a instalação de esquadrias em PVC com vidros duplos, que além de isolarem acusticamente o ambiente, protegem a entrada de raios ultravioletas e promovem o isolamento térmico na residência. "As portas e janelas de PVC com vidros duplos evitam a troca de calor com o ambiente externo, mantendo a temperatura interna agradável e ainda permitem uma economia nos gastos com climatização de até 75%. Para comparar, são necessários 170 BTUs por m³ para climatizar um ambiente com janelas e vidros comuns. Já com as esquadrias em PVC com vidro duplo, a necessidade cai para 90 BTUs por m³", explica Luiz Felipe Rebellato, diretor da Bellevue, empresa fabricante de esquadrias em PVC com isolamento térmico e acústico. Durante a noite, aproveite o clima um pouco mais fresco e abra as janelas da residência, para que o calor acumulado se dissipe. "As janelas em PVC do tipo oscilobatentes são ideais neste caso, pois podem ficar semi-abertas, oferecendo proteção no caso de chuvas, privacidade e uma certa segurança" explica Rebellato. Outra dica é molhar as paredes que estiverem muito quentes, para que a sensação de mormaço acabe. Durante os dias mais abafados, evite fontes de calor como fogão e forno para aquecer a comida e lâmpadas incandescentes. "As fachadas de maior incidência solar devem ter beirais maiores para protegê-las do sol, serem menos envidraçadas e onde há vidro, esses vidros devem ser protegidos pelos beirais ou brises, aponta Estela Somensi, da Somensi Arquitetura. Ela também explica que o ideal é que os ambientes tenham mais de uma abertura e em posições opostas, para que a diferença de pressão gere uma corrente de ar, proporcionando uma ventilação cruzada para refrescar o local. Como o ar quente sobe, o pé direito alto também ajuda a manter a casa mais fresca e aberturas próximas ao telhado jogam esse ar quente para fora. No caso das telhas, escolha também as de cores claras, evitando o calor dentro da residência. Uma medida para aliviar o calor interno é esperar o carro esfriar antes de colocá-lo na garagem. "São medidas simples, mas que ajudam muito a controlar o excesso de calor, possibilitando um ambiente mais agradável", conta a arquiteta. Confira outras dicas para manter sua casa mais arejada durante os dias quentes: Em fachadas que recebam muita incidência solar, opte por cores claras na parede, que não irão absorver o calor ao longo do dia; Tire mantas e almofadas pesadas das camas e estofados; Opte por cortinas leves e claras, em tecidos como voil.

Tags:

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016