Casa e Decoração

Confira quais alimentos podem prejudicar a saúde dos pets

"Cães e gatos têm necessidades nutricionais que devem ser respeitadas para o seu organismo não ficar sobrecarregado ou com déficit de nutrientes."

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/01/2015 17:17
Não é fácil resistir aquele olhar suplicante dos nossos bichinhos na hora da refeição. A ração parece ser algo tão ruim comparada a nossa comida, mas é preciso ter pulso firme para garantir o bem-estar de cães e gatos. Sonali Rebelo, veterinária especializada em nutrição animal, diz que é errado acostumá-los com o que as pessoas estão habituadas, como frituras ou guloseimas. "Cães e gatos têm necessidades nutricionais que devem ser respeitadas para o seu organismo não ficar sobrecarregado ou com déficit de nutrientes. Uma dieta muito rica em grãos e cereais, por exemplo, pode causar gases, constipação ou diarreia crônica. Gordura, por sua vez, ocasiona problemas graves, enquanto determinados temperos são tóxicos e provocam inflamações", afirma. Já as frutas e legumes, assim como em humanos, ajudam a criar alimentação balanceada, mas não se forem dados deliberadamente. "Por serem carnívoros, cães e gatos têm menor capacidade de aproveitar estes alimentos se não forem devidamente preparados", diz Sonali. Em relação aos ossos, todo cuidado é pouco. Os que são cozidos perdem a elasticidade e ressecam, tornando-se indigestos e perigosos por serem mais fáceis de se engasgar. Biscoitinhos á base de farinha e petiscos, que costumam ter corantes, flavorizantes e conservantes, devem ser evitados. E quanto à água? Sonali não recomenda a de torneira por causa da possibilidade de contaminação. É recomendado que sirva em vasilhas de inox ou de porcelana, mantendo-as sempre bem higienizadas. Como escolher a ração do seu pet A variedade de marcas e de tipos cresce a cada dia. Habitue-se a ler também as tabelas nutricionais dos produtos, prestando maior atenção aos ingredientes com maior quantidade na formulação. "Prefira as que contêm proteínas de origem animal e não seus subprodutos ou proteínas de origem vegetal, como trigo, milho e soja", indica Sonali. Os conservantes são outro ponto de atenção. "Escolha as rações conservadas com vitaminas do complexo E (tocoferóis mistos) ou com óleo de alecrim, por exemplo". Seu o seu bichinho bebe pouca água, compre as versões úmidas das rações, como patês e saches, tendo os mesmos cuidados. Veja uma lista de alimentos que, em excesso ou dependendo da sensibilidade do organismo animal, são tóxicos: Cebola e cebolinha - Têm a substância oxidante n-propil dissulfito, relacionada a quadros de anemia e vômitos. Chocolate, guaraná e açaí - A teobromina, um alcaloide com efeito estimulante, causa náusea, convulsão e aumento de batimentos cardíacos. Chá preto e café - A cafeína provoca situações semelhantes às do chocolate. Batata, cará, inhame e mandioquinha crus - A solanina é um pesticida natural de autodefesa da planta, capaz de causar problemas neurológicos e gastrointestinais. Sirva estes alimentos apenas bem cozidos. Mandioca Brava - A linamarina é considerada muito tóxica. Caroços de frutas - o cianeto, uma substância com potencial tóxico, representa um risco, assim como o tamanho de algumas sementes. Alimentos açucarados - Levam à obesidade e predispõem ao diabetes e a crises de pancreatite, além de facilitarem o acúmulo de tártaro nos dentes. Farinhas brancas (pão branco e biscoitos) e refinados - Não nutrem e elevam o índice de glicose no sangue. Bebidas alcoólicas - Afetam o sistema nervoso central e provocam intoxicação. Leite - Alguns pets são intolerantes à lactose. Sal: desidrata e, em casos mais graves, provoca tremores, convulsão e morte. (Fonte: Portal Vital/Unilever)

Tags: casa,

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016