Casa e Decoração

Proteja sua família! Veja como garantir uma instalação elétrica segura

Especialista em materiais elétricos, a Santil preparou uma lista com recomendações para você não errar na hora de fazer a instalação elétrica da sua casa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 29/06/2015 15:41
Um choque elétrico pode até matar. Entretanto, é comum as pessoas minimizarem as causas, os efeitos e as consequências de um choque, que não precisa ser "forte" para provocar a morte. Dentro de casa, a prevenção desse tipo de acidente começa pela segurança da instalação elétrica. Especialista em materiais elétricos, a Santil preparou uma lista com recomendações para você não errar na hora de fazer a instalação elétrica da sua casa. Afinal, a falta de cuidados e atenção neste quesito pode ser fatal. Anote as dicas: Obedeça as normas - Um projeto elétrico adequado às necessidades do imóvel deve obedecer rigorosamente as exigências técnicas prescritas pela NBR 5410 %u2013 Instalações Elétricas de Baixa Tensão - norma que orienta sobre os princípios fundamentais para a concepção de um projeto de instalação elétrica. Mão de obra especializada - Planejar e executar uma instalação elétrica segura não é complicado e nem tão custoso quanto muitos podem imaginar - seja em instalações novas ou antigas. Embora sejam aparentemente simples, as instalações elétricas exigem atenção e conhecimento para saber o que podem acarretar e como evitar acidentes, pois qualquer falha pode oferecer perigo. Vale lembrar que uma parte significativa dos incêndios tem como causa o mau uso da eletricidade. E as principais causas elétricas estão relacionadas a fiações com defeitos na isolação, sobrecargas nos condutores e conexões com problemas. Por isso, é preciso contratar um profissional capacitado para executar a tarefa - tendo em vista que parte dos acidentes ocorre durante a obra e envolve os "curiosos" que se põem a fazer uma instalação elétrica. Com base no dimensionamento da carga elétrica em questão, somente um profissional saberá definir com precisão qual a bitola correta dos fios a serem usados, a quantidade de circuitos (tomadas e pontos de luz) necessários, a capacidade dos disjuntores, entre outros itens relevantes. Fio terra, sim! - Instalações seguras incluem sistemas de aterramento ("fio terra"), tomadas com contato de aterramento; dispositivo diferencial residual (DR); dispositivos protetores de surtos (DPS); cabos elétricos retardantes de chama; e eletrodutos normalizados - produtos que oferecem nível mais elevado de segurança e evitam o desperdício de energia elétrica. De olho nas emendas - O cuidado com as emendas dos condutores elétricos e suas conexões é fundamental, tanto para a durabilidade da instalação quanto para não haver aquecimento das instalações e perda de energia elétrica. Circuitos separados - É preciso prever circuitos de iluminação separados dos circuitos de tomadas de uso geral e circuitos independentes exclusivos para cada equipamento com corrente nominal acima de 10A (ampères), como chuveiros, torneiras elétricas e máquinas de lavar louça, por exemplo. Depois da obra: cuidados em casa Dentro de casa, o contato indevido com a eletricidade ou aparelhos elétricos pode causar ainda queimaduras ou incêndios. Por isso, as boas condições dos equipamentos e a tomada correta para cada plugue são recomendadas. A limpeza e o reparo dos equipamentos devem ser realizados com os mesmos desligados e é importante não fazer uso de benjamim, que pode se incendiar devido a uma sobrecarga elétrica, além de consumir energia elétrica em excesso. Água e eletricidade não combinam. Assim, é indicado que se mantenha qualquer aparelho longe de pias, banheiras, superfícies molhadas, mesmo desligados. Se um aparelho cair na água, é preciso desligá-lo da tomada antes de recuperá-lo; cabos e fios devem ser mantidos fora das áreas de circulação de pessoas e livres de óleo e de água. As tomadas externas devem ser específicas para este uso (grau de proteção adequado) ou necessitam de coberturas resistentes à chuva. As crianças são alvo de sérios acidentes com eletricidade. Algumas dicas para evitar estas ocorrências são, em primeiro lugar, orientá-las para que fiquem longe e não toquem em qualquer instalação ou aparelho elétrico, bem como não deixar os equipamentos ao alcance delas. Colocar um protetor plástico nas tomadas impede que elas coloquem os dedos nos orifícios, evitando choques. O quadro de luz ou caixa de força deve conter fusíveis ou disjuntores que interrompem a energia nos casos de curto-circuito ou sobrecargas. Por isso, é importante saber onde ficam e como funcionam para desligá-los em caso de emergência. Em instalações elétricas mal feitas, no caso de sobrecargas, a energia poderá não ser interrompida, os aparelhos podem ser queimados e um incêndio iniciado. Deve-se, então, desligar os aparelhos e, em seguida, a chave geral. Caso o fusível se queime, nunca se deve colocar moedas ou objetos metálicos em seu lugar. É recomendado trocar o fusível por outro semelhante. No caso de disjuntores, basta rearmá-los. Se o problema persistir, é necessário chamar um profissional qualificado. Nas instalações antigas, o cuidado deve ser redobrado, pois elas não foram dimensionadas para as cargas elétricas dos tempos atuais.

Tags:

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016