Casa e Decoração

Da França para o seu jardim: saiba como cultivar as adoráveis lavandas

Segundo a paisagista Margareth Linhares, a lavanda é uma planta extremamente simples, fácil de cuidar e de florada abundante

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 30/11/2015 14:42
Difícil visitar a região de Provence, na França, e não se apaixonar pela cor e perfume dos campos de lavanda. Mas, como nem todo mundo tem esse privilégio, a solução é plantar essa linda florzinha por aqui mesmo, seja no jardim, em floreiras e até mesmo em vasinhos. De tão apreciadas, nos últimos tempos a lavanda - um arbusto que pode chegar a 1m de altura - tem sido muito usada em projetos de paisagismo. As lavandas são excelentes para compor maciços, bordaduras ou pequenas cercas-vivas, mas também formam um belo visual em arbustos isolados ou em grupos irregulares, perfeitos em jardins de estilo inglês. Não devem faltar também em canteiros de ervas e desenvolvem-se muito bem em vasos e jardineiras. versátil a planta tem usos paisagísticos, medicinais, aromáticos, industriais e até culinários. Segundo a paisagista Margareth Linhares, da cidade de Itatiba, a lavanda é uma planta extremamente simples, fácil de cuidar e de florada abundante, que pode ser plantada durante o ano inteiro. Para se desenvolver bem precisa de sol, mas não de altas temperaturas. Por isso se adapta melhor a regiões onde o clima é temperado. Se forem plantadas em vasos, as lavandas precisam ficar em locais com boa incidência de luz. Na hora de plantar as mudas respeite um espaçamento de 30 cm entre cada pé para que haja ventilação entre as plantinhas. É recomendável plantar a lavanda em substrato comprado pronto, misturado a 20% de areia, 20% de húmus de minhoca. Quanto à adubação, pode ser feita a cada 60 dias com 100 gramas de húmus de minhoca para cada arbusto. Rega Com relação à rega, a profissional ensina que a lavanda não se adapta à terra encharcada e se desenvolve melhor em terra aerada. O ideal é colocar casquinhas de pinos ou outros substratos que mantenham a planta úmida nos vasos. A terra úmida e aerada torna as plantas mais saudáveis, mas o excesso de água pode apodrecer as raízes. Poda e replantio A poda deve ser anual, sempre nos meses de outono. O ideal é podar dois terços da planta, a partir de três dedos acima da bifurcação de cada talo. Esse processo faz com que a planta tenha cada vez mais força. Quem gosta da planta baixa pode cortar e que ela volta a brotar com tranquilidade. A poda, a adubação e a reposição de substratos vão garantir que a planta rebrote com força total quando a primavera chegar. A floração inicia na primavera e se estende pelo verão, atraindo abelhas e borboletas. O replantio também é muito fácil. Basta retirar do vaso apertando onde ela está e colocar em outro, de preferência cerâmico, já preparado para o plantio, com a terra do local onde a planta estava, misturando com a nova terra. Mais que bela Além da beleza, a lavanda ou alfazema, como é conhecida no Brasil, pode ser utilizada como fonte medicinal analgésica, sedativa, anti-inflamatória, antisséptica e relaxante. A própria cor lilás é considerada calmante. Quando a lavanda seca, ela ainda mantém o aroma, e por isso pode ser usada em arranjos florais e de sachês para perfumar a casa. Na época de Natal a lavanda ainda rende lindas guirlandas. (Com informações dos blogs Flores da Lulu, Depósito Santa Mariah e Jardineiro.net).

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016