Casas e Decoração

Soluções práticas e econômicas preparam a casa para o verão

As alternativas arquitetônicas, sugeridas pelos profissionais, minimizam o calor das residências

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/12/2015 15:19 / atualizado em 21/12/2015 15:50 Redação Bonde /Folha de Londrina
A estação mais quente do ano começa oficialmente no próximo dia 21, mas há alguns meses os termômetros registram altas temperaturas. Por influência do fenômeno El Niño, o verão 2016 promete ser bastante quente e chuvoso, o que torna o clima ainda mais abafado. 

Como a tendência é a de que tenhamos verões cada vez mais rigorosos nas próximas décadas, a dica para quem está construindo ou reformando a casa é investir em alternativas arquitetônicas que minimizem o calor. "Algumas ações podem ajudar, como aumento do pé-direito, posição das janelas – se elas estiverem ao sul, receberão sol somente na parte da manhã – e ventilação cruzada, para renovação do ar", comenta a arquiteta Estela Netto. 

Divulgação/Daniel Mansur
Divulgação/Daniel Mansur

O arquiteto Cioli Stancioli destaca o ladrilho hidraúlico e o cobogó como excelentes recursos arquitetônicos para amenizar o calor nos ambientes


Outro item que merece atenção especial é o telhado. "Quanto mais escuro o telhado, mais quente será a casa. Além disso, telhados brancos podem reduzir o uso de energia no verão entre 10% e 40%. Eles refletem 90% da luz solar, tornando a temperatura dentro da casa mais agradável", explica Estela. Telhas metálicas, de zinco e amianto também devem ser evitadas, pois aquecem com facilidade. "No caso de lajes planas é interessante associá-la aos telhados sanduíche, verdes ou argila expandida", acrescenta. 

O arquiteto Cioli Stancioli destaca outros elementos que podem ser grandes aliados para deixar as residências mais frescas. "O cobogó é um excelente recurso para ser usar com esse objetivo, pois faz o fechamento de algumas áreas conservando a vista e a ventilação. O piso cimentício e de ladrilho hidráulico, além de esteticamente belos, são os mais frescos de pisar, por isso também são indicados", explica Cioli. 

Divulgação/Henrique Queiroga
Divulgação/Henrique Queiroga

%u200B%u200BNeste projeto, para garantir conforto térmico, a arquiteta Carmen Calixto usou porcelanato no piso e tapete com trama baixa


Outras escolhas simples na decoração de interiores também podem contribuir para um ambiente mais fresco durante o verão. "Deve-se evitar tapetes muito felpudos e dar preferência aos estofados em tecidos naturais como o linho, por exemplo", destaca a arquiteta Carmen Calixto. Ela lembra ainda das lâmpadas, que também podem dar uma forcinha para um ambiente menos quente. "Devemos evitar também o uso de lâmpadas dicroicas, incandescentes e halógenas, pois elas produzem calor. É importante dar preferência para lâmpadas em LED ou frias". 

O piso também pode influenciar e muito na sensação térmica. ""Elementos como carpete devem evitados. O ideal é investir em pedras como granito e mármore. Essas pedras são frias e não absorvem calor, tornando o local mais agradável", explica Estela. Para quem não pode investir em pedras, Carmen indica os porcelanatos e cerâmicas, que também deixam a casa mais fresca que os pisos em madeira. 

Divulgação/Daniel Mansur
Divulgação/Daniel Mansur

Casas com lajes planas podem esquentar muito. Para evitar isso é importante associar essa laje com telhas sanduíche ou telhado verde ou argila expandida

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016