Saiba que plantas do jardim podem fazer mal ao seu pet

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 02/09/2013 16:21
Ter plantas em casa pode ser um risco para o seu bicho de estimação se alguns cuidados não forem tomados. Para uma boa convivência entre eles, sem sustos nem visitas imprevistas ao veterinário, é preciso observar com atenção como o seu pet se comporta e, assim, fazer algumas adaptações. Em caso de deficiência nutricional, sede, mal-estar ou simples curiosidade, o animal pode ingerir indevidamente determinadas plantas. Açafrão de outono "Alguns cães com gastrite, por exemplo, recorrem a folhas verdes como uma tentativa desesperada de aliviar o desconforto gástrico", explica a veterinária Renata Schmieder. Por isso, é sempre bom ficar de olho nos comportamentos do seu amiguinho. Sintomas e primeiros socorros A veterinária Fabíola Liguori, coordenadora clínica do Hospital Veterinário Jardins, em São Paulo, conta que a suspeita de intoxicação por plantas pode ser confirmada tanto pela presença de pedaços de folhas em vômitos e fezes quanto por outros sintomas, como inquietação, diarreia, salivação excessiva, alergia, falta de apetite e tontura. Os casos mais graves podem levar à asfixia, anemia, taquicardia e até a morte. Caso o seu bichinho apresente alguns desses sinais, consulte imediatamente um veterinário. E se souber qual foi a planta ingerida, não se esqueça de levar uma amostra para que o profissional possa realizar o procedimento adequado. "Forçar o vômito nem sempre é indicado, pois alguns vegetais, como a popularmente conhecida espadade-são-jorge, têm pequenos cristais que podem machucar a mucosa da garganta, provocando ainda mais mal-estar no animal", revela Renata. Prevenir é melhor do que remediar Engana-se quem pensa que basta evitar a ingestão do que não deve para o bichinho ficar livre de problemas. Às vezes, o simples contato pode irritar e provocar inchaço nos olhos, por exemplo. Por isso, o importante é saber se as plantas que você tem em casa oferecem algum risco e substituí-las. "Mas se não quiser abrir mão de ter uma planta considerada tóxica, a melhor alternativa é deixá-la em uma prateleira ou em outro local de difícil acesso", orienta Renata. A medida é eficiente para cães, mas nem tanto para gatos, uma vez que eles adoram escalar móveis e, apesar de terem um apetite mais seletivo, também têm muita curiosidade por novos sabores. Portanto, o mais seguro é evitar qualquer possibilidade de ingestão indevida. Renata lembra que uma opção é utilizar produtos que deixam um gosto amargo em objetos em geral. A veterinária Fabíola, por sua vez, complementa que medidas básicas, como oferecer uma ração de qualidade e deixá-la sempre à disposição, ao lado de água fresca, ajudam na prevenção de acidentes. "Evite que o animal fique solto em sítios, ruas ou parques. Use guia e coleira, puxando-os sempre se começarem a mordiscar alguma planta", acrescenta Fabíola. Plantas "do bem" Quer ter certeza de que o seu pet não corre risco algum? Então, aposte nestas espécies: grama natural, erva-cidreira, camomila, erva do gato, milheto, azevém, manjericão e hortelã. Estas duas últimas são ótimas para você cultivar dentro de casa ou no jardim, pois atuam como "repelentes naturais" de insetos, evitando que o seu pet tenha problemas decorrentes das picadas desses bichos, como alergias. Plantas tóxicas A seguir, confira uma lista das plantas mais comuns na maioria das casas e que são perigosas para os bichinhos. E não se esqueça também de que adubos e inseticidas devem ser mantidos em locais seguros, longe dos animais. Açafrão de outono - As flores brancas ou roxas têm uma toxina para a qual não existe antídoto. E a sua ingestão pode levar à parada cardíaca e a complicações cardiovasculares. Antúrio - Muito bonita, mas perigosa aos pets. Entre os sintomas que ela pode causar se for ingerida, podemos citar: salivação excessiva, vômito, coceira e inchaço do rosto, além de dificuldade de deglutição. Azaleias - Apesar de delicada beleza, elas podem provocar dor, paralisia e até a morte do bichinho. Beladona - Pode ser letal tanto para animais quanto para humanos. Bico-de-papagaio (ou "flor-de-natal") - Sua seiva leitosa causa irritação na pele e nas mucosas, inchaço nos lábios, na boca e na língua, além de ardor e coceira. Já o contato com os olhos provoca lacrimejamento, inchaço das pálpebras e alteração temporária da visão. Se essa planta for ingerida, as consequências podem ser salivação excessiva, náusea, vômito e diarreia. Copo-de-leite - Não se deixe enganar pelo encanto dessa planta. Se o seu pet comê-la, poderá ter inchaço do rosto, coceira, náusea, vômito, diarreia, salivação intensa, dificuldade para engolir a ração e asfixia. O contato com os olhos também provoca irritações. Coroa-de-cristo - A sua seiva leitosa causa irritações na pele e na mucosa, inchaço nos lábios, na boca, na língua e nas pálpebras, além de ardor e coceira. Já a ingestão pode provocar náusea, vômito e diarreia. Costela-de-adão - Os sintomas de intoxicação são salivação excessiva, vômito, dificuldade de deglutição, coceira e inchaço do rosto. Dedaleira - Ela pode causar alterações do batimento cardíaco, vômitos e convulsões irregulares. Hortênsia - Se o seu pet comer essa flor, ele terá dores abdominais, vômitos e, em alguns casos, cianose (coloração azul-arroxeada da pele ou das mucosas). Kalanchoe - Depois de comer essa planta, o bichinho pode vomitar, sentir tremores, ter diarreia e alterações do batimento cardíaco. Lírio-da-paz - Paz só no nome... Esse tipo de lírio, quando ingerido, provoca salivação excessiva, vômito, dificuldade de deglutição, além de coceira e inchaço do rosto. Lírio-do-vale - Vômitos, cólicas, problemas de digestão e sintomas relacionados ao coração são comuns quando essa planta é ingerida. Mamona - Os efeitos são alterações no sistema nervoso, vômitos, tremores e convulsão. Ninfa (ou "senhora de louro") - Todas as partes dessa flor possuem componentes químicos tóxicos. Ranúnculo - O simples contato pode provocar dermatite de pele. Já a ingestão leva ao surgimento de bolhas na boca e causa problemas intestinais. Rododendros - No caso dessa planta, o animal pode sentir dor, ter paralisia ou até morrer. Trombeta de anjo - Também é uma espécie delicada, mas perigosa. Suas flores coloridas têm alucinógeno, prejudicial tanto para animais quanto para seres humanos. Tulipa - Quando ingerida, os sintomas podem causar gastrite e dermatite alérgica. Vernônia - Muito cuidado com essa planta! A sua ingestão pode causar a morte súbita do animal. (Fonte: Portal Vital/Unilever)

Tags: decoração,

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016