Lâmpadas fluorescente economizam até 80% na conta de energia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/11/2013 16:13
Uma boa iluminação deve somar três qualidades: oferecer conforto ao usuário, ser eficiente na sua aplicação e consumir o mínimo de eletricidade. Neste último quesito, as lâmpadas fluorescentes compactas ganharam destaque no mercado, pois são cada vez mais utilizadas em substituição às incandescentes, proporcionando economia que pode chegar a 80% e durabilidade até oito vezes maior. Uma casa que tenha dois dormitórios e utiliza somente lâmpadas incandescentes de 60W, por exemplo, gasta em média R$ 20 a R$ 25 de energia elétrica mensalmente. "Se substituir essas lâmpadas por compactas fluorescentes de 15W, ou seja, que ofereçam a mesma quantidade de luz que as 'gastonas' incandescentes de 60W, receberá uma conta de cerca de R$ 5. Trata-se de uma economia de 80% do valor pago com a conta de luz", afirma Gilberto Grosso, CEO da Avant, empresa fabricante de lâmpadas há 15 anos instalada no Brasil. "Embora muitos países já proíbam a venda das incandescentes, o Brasil lançou essa campanha somente agora, com o fim da comercialização das lâmpadas de 150W. Em junho de 2014 será a vez da suspensão das vendas aos consumidores das incandescentes de 100W, em 2015 as de 60W e, finalmente, em junho de 2016 as de 40W", lembra o executivo. Alto fator de potência Amplamente utilizadas em ambientes domésticos, as fluorescentes compactas com 26W ou mais comercializadas no Brasil oferecem alto fator de potência. Segundo Grosso, além de interferir na qualidade da energia, o fator de potência também está diretamente associado à eficiência energética. "Nesse caso, quanto mais próximo de 1,00 (que equivale a 100%) estiver o fator de potência, melhor a energia estará sendo utilizada. E, ao contrário, quanto mais distante de 1,00 ele estiver, menor será o aproveitamento, aumentando o desperdício". Nesse contexto, são consideradas lâmpadas com alto fator de potência as peças com índice maior que 0,92. Significa, em termos de aproveitamento, que o medidor de energia cobrará do usuário 92% da energia gerada, reduzindo a perda para a concessionária de energia elétrica em apenas 8%. Escolha a lâmpada certa Mas, na prática, qual a diferença entre uma lâmpada de alta ou baixa potência? Grosso explica que "instalações maiores, industriais, públicas ou coletivas, devem receber iluminação com alta potência. No sentido inverso, quanto menor a potência, mais aconchegante é a iluminação". Portanto, modelos até 25W são ideais para ambientes domésticos. Acima de 30W são indicadas para iluminação geral. Em uma residência, por exemplo, podem ser usadas no quintal ou na varanda, se quiser uma iluminação mais forte. Aumentando a potência para 65W, 70W, 75W, a aplicação é industrial: um galpão ou almoxarifado grande, com pé direito alto, por exemplo. Serviço: Avant (www.avantsp.com.br)

Tags: consumidores

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016