Confira dicas e descubra se está na hora de reformar o seu imóvel

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 03/12/2013 15:43
Toda casa ou apartamento precisa de cuidados constantes para evitar o aparecimento de vazamentos, rachaduras, inundações, entre outros problemas. O conserto fica ainda mais caro se a manutenção demora para ser feita, dando ainda mais trabalho e dor de cabeça. O ideal é agir como se estivesse cuidando da sua saúde: previna em vez de remediar depois. Para ajudar a perceber o momento certo de agir, economizar com as obras e evitar falsas avaliações, o Portal Vital fez uma consulta com especialistas em reformas domésticas, que sugerem dicas de como manter o imóvel sempre impecável, sem sustos e gastos inesperados. Hidráulica Principais sinais: massas estufadas ou emboloradas nas paredes são amostras de que algo não vai bem. Com o piso, pode acontecer o afundamento, geralmente no box do banheiro, por causa do entupimento do ralo. "Alagamentos são mais difíceis, mas ocorrem quando o tubo fura por acidente ou uma conexão quebra ou é mal colada, soltando com o tempo", diz Silvio Rubens Zarth, tecnólogo de obras da Doutor Resolve. Consequências: a água pode ser uma grande inimiga da sua casa ou do apartamento. "Dependendo da gravidade, será necessário trocar peças, refazer acabamentos, como gesso e pintura, e até abrir paredes para reparar tubulações ou impermeabilizar", explica René Conter, engenheiro civil e diretor da rede Rei da Reforma. Preciso sair de casa? Os especialistas esclarecem que não é necessário deixar o imóvel durante as obras de reparo. No caso de morar em apartamento, fique atenta: a responsabilidade é sua pelos vazamentos que prejudiquem os moradores do andar de baixo ou de outras unidades. O condomínio só arca com prejuízos em tubulações de água e de esgoto. Elétrica Principais sinais: Silvio conta que o aumento do consumo pode significar um pedido de ajuda da sua casa. Além disso, repare se os disjuntores estão desarmando com regularidade. "Interruptores que dão choques ou tomadas com vestígios de aquecimento excessivo, como manchas ou partes queimadas, também devem ser consertados", complementa René. Consequências: além do gasto maior com as contas de luz, você irá enfrentar curtos-circuitos, derretimento de tomadas e menor vida útil de luminárias ou de aparelhos eletrônicos, que podem queimar por causa das oscilações da rede elétrica. E não se esqueça: os incêndios domésticos causados pela energia não são coisa de cinema. Eles acontecem na vida real! Preciso sair de casa? Não. "Na maioria das vezes, fazemos apenas pequenas intervenções. As pessoas compram mais eletrodomésticos, ligando vários deles em um mesmo circuito ou até na mesma tomada, com benjamim e extensões. Isso não é aconselhável porque sobrecarrega o sistema", conta Silvio, da Doutor Resolve. Na pior das hipóteses, os problemas terminarão apenas com o redimensionamento da rede e a troca de toda a fiação. Estrutura Principais sinais: perceber que alguma coisa não está bem é mais fácil. Isso porque começam a aparecer trincas e rachaduras, que podem ser causadas por dilatação dos materiais ou pelo "encontro" de dois materiais diferentes, como em cantos de janelas. "Outras são de origem estrutural. Em ambos os casos, recomenda-se a vistoria de um engenheiro", afirma René, da rede Rei da Reforma. Consequências: as trincas menores não representam um grande risco. Já as rachaduras devem ser melhor avaliadas por um profissional porque podem afetar a estrutura do imóvel. Preciso sair de casa? Depende. No caso das trincas, o conserto é geralmente mais simples, com a aplicação de revestimento e de materiais mais flexíveis, que permitam uma deformação maior. Se for preciso fazer uma obra maior, o ideal é que toda a família saia de casa para não correr riscos e deixar que os profissionais possam trabalhar em melhores condições. Lembre-se: os imóveis novos têm garantia para problemas estruturais %u2013 não deixe de exigir os seus direitos.

Tags:

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016