Choque elétrico é mais perigoso do que parece; veja dicas de segurança

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 06/05/2014 13:43
Os riscos de um choque elétrico são bastante conhecidos e seus perigos espreitam nos lugares mais comuns, ao alcance da maioria das pessoas: crianças que soltam pipas perto da rede elétrica ou colocam o dedo em tomadas, ligação de vários equipamentos na mesma tomada, pessoas que roubam cabos elétricos para fazer ligações clandestinas (os populares "gatos"). Além disso, instalações mal feitas e equipamentos irregulares são, muitas vezes, causas de acidentes fatais. Dados da AES Eletropaulo atestam que esse tipo de acidente é mais comum do que se pensa, com índice de falecimentos em 20% dos eventos que envolvem choques elétricos. Entretanto, é comum as pessoas minimizarem as causas, os efeitos e as consequências de um choque. O gerente de Engenharia de Produto da SIL, Nelson Volyk, destaca que uma descarga elétrica não precisa ser "forte" para provocar a morte. "Por isso é tão importante planejar e executar uma instalação elétrica segura através da contratação de profissional capacitado e utilizando produtos fabricados segundo as normas técnicas vigentes no país. Realizar uma instalação adequada não é complicado e nem tão custoso quanto muitos podem imaginar %u2013 seja em instalações novas ou antigas", explica. Instalação segura Para amenizar o risco dos choques elétricos, alguns componentes não podem faltar, como o fio terra %u2013 proteção básica e essencial contra choques elétricos %u2013, dispositivos diferenciais residuais (DRs), que interrompem a alimentação do sistema elétrico em caso de fuga de corrente, e tomadas 2P+T (com dois polos e mais o contato para o fio terra), que devem ser instaladas em imóveis novos ou nas reformas dos usados. Dentro de casa, o contato indevido com a eletricidade ou aparelhos elétricos pode causar ainda queimaduras ou incêndios. Por isso, as boas condições dos equipamentos e a tomada correta para cada plugue são recomendadas. A limpeza e o reparo dos equipamentos devem ser realizados com os mesmos desligados e é importante não fazer uso de benjamim, que pode se incendiar devido a uma sobrecarga elétrica, além de consumir energia elétrica em excesso. No final de janeiro o Inmetro publicou a Portaria nº 51, que define os requisitos de Avaliação da Conformidade para Instalações Elétricas de Baixa Tensão, instituindo a certificação voluntária para este tipo de instalação. "Significa que a partir de agora será possível atestar, através de avaliação feita por um organismo de certificação acreditado pelo Inmetro, se a instalação elétrica de uma obra foi ou não bem executada e realizada conforme as orientações do projeto", informa Volyk. Além de priorizar a segurança, que está no foco central das atenções, a portaria também favorece a aplicação correta dos produtos e soluções nas instalações de baixa tensão. É importante lembrar que uma parte significativa dos incêndios tem como causa o mau uso da eletricidade, sendo que as principais estão relacionadas a fiações com defeitos na isolação, sobrecargas nos condutores e conexões com problemas.

Tags: lider,

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016