Mais econômico e durável, LED é tendência em projetos luminotécnicos

Conhecidas pelo alto custo no passado, essas lâmpadas reúnem inúmeros benefícios e vêm sendo amplamente aplicadas em projetos luminotécnicos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/09/2014 16:59
Muita gente, só de ouvir o nome LED já desiste de comprar antes mesmo de saber mais informações sobre a lâmpada. Apesar de ter chegado ao mercado, em 1999, com um alto preço, o LED, hoje em dia, está muito mais acessível e tem sido visto como o futuro da iluminação graças ao seu alto poder luminoso, sua eficiência econômica e versatilidade em projetos. A sigla LED vem do inglês Light Emitting Diode, a qual significa diodo emissor de luz. "Ele nada mais é do que um componente eletrônico que transforma eletricidade em luz. Como possui ótima intensidade luminosa e é muito econômico, vem sendo amplamente utilizado em projetos residenciais e comerciais em substituição a outras fontes de luz como as lâmpadas de filamento, também conhecidas como incandescentes, e as fluorescentes", explica Daniele Bagatoli, sócia da Luna Luce Iluminação e pós-graduada em iluminação e design de interiores. Segundo a especialista, a durabilidade das lâmpadas é medida em horas e os LEDs duram algumas vezes mais do que outros tipos. "As lâmpadas incandescentes halógenas, por exemplo, costumam durar de duas a quatro mil horas, enquanto o LED resiste em torno de 25 mil horas sem ter o fluxo luminoso diminuído neste período, podendo durar até mais que isso", acrescenta. Apesar de seu chip produzir calor, a lâmpada de LED possui um dissipador que não permite a emissão na direção do facho de luz e a protege para que sua vida útil não seja diminuída, já que a tecnologia não convive bem com altas temperaturas. "Essa é outra vantagem do LED, pois evita o aquecimento da lâmpada e do ambiente. Além disso, ela não emite raios ultravioletas e, por isso, não agride a pele e não desbota tecidos, por exemplo", afirma Daniele. Em projetos residenciais, pode ser usado em salas, cozinhas e quartos, sendo desaconselhado, pelos fabricantes, o uso em ambientes úmidos, como banheiros, lavanderias e próximos a pias e cubas. Para esses casos são oferecidas luminárias com vedação especial e com LED já acoplado. Disponíveis em vários formatos, modelos de encaixe, cores de luz e com estéticas diferentes, as lâmpadas de LED hoje podem facilmente substituir dicroicas e mini dicroicas, incandescentes, velas chamas de lustres, tubulares fluorescentes, pequenas bipinos halógenas, halopins, AR-70 e AR-111, entre outras. "Até mesmo as fluorescentes compactas de encaixe tipo rosca mais conhecidas como eletrônicas já têm o seu modelo de LED substituto", complementa a especialista. Com todos esses benefícios e a grande demanda atual, a tecnologia do LED tem evoluído rapidamente. "A cada mês há novos lançamentos dos fabricantes e podemos verificar que as lâmpadas de LED estão melhorando ainda mais a sua eficiência luminosa, consumindo menos energia. Além disso, os fabricantes estão se esforçando muito para que os efeitos delas se assemelhem aos das lâmpadas já conhecidas para que os profissionais da área de iluminação sejam convencidos a substitui-las por essa tecnologia", conclui Daniele. Serviço: Luna Luce Iluminação www.lunaluce.com.br

Tags:

Anúncios do Lugar Certo

Últimas notícias

ver todas
27 de outubro de 2016